quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Água engarrafada

Desengarrafe sua Sede

Beber água é indispensável para manter a boa saúde. As principais características da água para consumo sempre foram ser incolor, inodora e insípida. No entanto, há hoje à nossa disposição diferentes tipos de águas para o consumo humano, entre elas as águas termais, as gaseificadas, as enriquecidas e as minerais. Essas podem apresentar diferentes densidades e até ter um paladar diferenciado, o que depende da quantidade de minerais encontrados em sua composição.

Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Água Mineral (Abinam) as águas minerais, são classificadas de acordo com sua composição. A classificação para os principais tipos pode ser vista na tabela abaixo, com base nos dado da Abinam.

Principais tipos de água




Quanto à classificação pela quantidade de minerais, as águas com máximo de 59mg de Cálcio (Ca) e 5mg de Cloreto de Sódio (NaCl) são consideradas leves, acima dessas quantidades, pesadas1. As águas minerais importadas costumam ser mais 'pesadas', por conter uma maior concentração de minerais. As águas brasileiras podem ser classificadas como 'leves', uma vez que, em sua maioria, possuem menores teores de minerais dissolvidos.


O que ler nos rótulos
As principais diferenças encontradas nos rótulos são as diferentes combinações de sais minerais. Cada combinação pode trazer um tipo específico de benefício ao organismo humano. A imagem abaixo é o exemplo clássico da forma como as empresas disponibilizam os dados referentes às características em seus produtos, em seguida vemos alguns benefícios conforme o tipo de água consumida.

Rótulo de água mineral engarrafada 

Foto: Camila Laranjeira

Benefícios conforme o tipo de água consumida

Para aqueles que se interessam pelas miúdas letras dos rótulos, é possível obter informações sobre águas do mundo inteiro através do site Mineral Waters, que traz informações de mais de duas mil marcas de água mineral, inclusive de marcas brasileiras.


O mercado de água engarrafada
Em relação aos países da América do Norte e da Europa, a água mineral ainda é ainda pouco consumida pelos brasileiros. Esse mercado vem conquistando seu espaço com ampliação das indústrias especializadas em seu comércio, principalmente nas regiões Nordeste e Sudeste.
Segundo a International Year of Freshwater, site criado em 2003 para comemorar o considerado Ano da Água em parceria com a UNESCO e Nações Unidas, a movimentação no mercado mundial de água foi em 2003 de aproximadamente US$ 22 bilhões, já no ano de 2007, US$ 100 bilhões foram movimentados pelo mercado mundial de água, representando um crescimento espantoso de 454% em 5 anos.
41% da água consumida no mundo é de fato mineral, os outros 59% é de água purificada; 75% ainda são controladas por entidades locais.
Há carência de dados oficiais a respeito do consumo de água engarrafa e de pesquisas atualizadas sobre o setor. Para uma análise, o gráfico abaixo que traz dados de 1999.

Consumo de água engarrafada por região do mundo, adaptado de Word Widelife





As regiões mais ricas do planeta são as que consomem maior quantidade de água engarrafada, nelas também estão as principais indústrias de engarrafamento de água. Vale lembrar que a água é retirada da natureza e que a manipulação e apropriação da água conferem lucro imensurável àquele que a detém.





Referências


6. VILLENA, R. S.; BORGES, D. G.; CURY, J. A. Avaliação da concentração de flúor em águas minerais comercializadas no Brasil. Rev. Saúde Pública vol.30 no.6 São Paulo Dec. 1996

Por Camila da Costa Laranjeira
       Mariel Ferananda de Oliveira Boaro
       Mateus Gosser Rodrigues
 (disciplina "Multimeios e Comunicação", ESALQ/USP, ano 2010)

Revisado e adapado por: Rodrigo Hartkoff Funes
                                            Laura Alves Martirani

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário